GD&T - Toleranciamento Dimensional e Geométrico - Ref.ª GD&T

OBJETIVOS

No final da ação os formandos deverão ser capazes de:

1. Compreender os princípios gerais do toleranciamento e as vantagens da sua aplicação;

2. Conhecer e identificar a terminologia e a simbologia utilizada no toleranciamento de peças segundo a ISO 1101 - Especificação Geométrica de Produtos (GPS).

DESTINATÁRIOS

Técnicos de Laboratório de empresas da Indústria Metalomecânica e sectores afins, com formação média (recomendado como habilitações académicas o 12º ano de escolaridade).

PROGRAMA

O PRINCIPIO DE TOLERANCIAMENTO

-          Considerações gerais

REFERENCIAL NORMATIVO ISO 1101 - GEOMETRICAL PRODUCT SPECIFICATIONS (GPS) — GEOMETRICAL TOLERANCING — TOLERANCES OF FORM, ORIENTATION, LOCATION AND RUN-OUT

-          Considerações gerais

-          O enquadramento do referencial normativo na matriz das normas do GPS (Geometrical Product Specifications)

-          Terminologia e definições

-          Conceitos básicos

-          Simbologia

-          Tipos de tolerâncias

-          Elementos de referência

-          Dimensões teoricamente exatas (TED)

-          Inter-relação de tolerâncias geométricas

-          A cotagem nominal

-          A importância do sistema de referência para o toleranciamento dimensional e geométrico

O TOLERANCIAMENTO DIMENSIONAL

-          Considerações gerais

-          Cotas e desvios

-          Sistema ISO de tolerâncias

O TOLERANCIAMENTO GEOMÉTRICO

-          Considerações gerais;

-          Conceitos, definições e simbologia;

-          As tolerâncias de forma: rectitude, planeza, circularidade, cilindricidade, perfil de linha e forma de superfície;

-          As tolerâncias de orientação: paralelismo, perpendicularidade e angularidade;

-          As tolerâncias de posição: localização, concentricidade, coaxilidade e simetria;

-          As tolerâncias de batimento: circular e total;

-          A Inter-relação dimensão-geometria;

-          Os princípios de máximo e mínimo material.

CASOS PRÁTICOS

Nota 1: No decurso da ação será realizada uma visita aos laboratórios.

Nota 2: Os desenhos analisados são os disponibilizados pelos formandos ou pelo CATIM.

Nota 3: Inclui o Livro Desenho Técnico Básico 3, Prof. Simões Morais, 25ª edição.

Duração/Local: 
14 Horas | Ed. 1 Porto | Ed. 2 Braga
Horário: 
Laboral
Data: 
Segunda, 16 Abril, 2018 até Terça, 17 Abril, 2018
Quarta, 17 Outubro, 2018 até Quinta, 18 Outubro, 2018

Missão

O CATIM, centro de apoio tecnológico à indústria metalomecânica é uma instituição privada de utilidade pública sem fins lucrativos, que resultou da associação de interesses, de empresas industriais e respectivas associações com organismos públicos.

Foi criado no âmbito do Decreto-Lei n.º 249/86 de 25 de Agosto, com as alterações que lhe foram introduzidas pelo D.L. 312/95 de 29 de Novembro e registado como Instituição de Utilidade Pública, conforme publicação no Diário da República n.º 15, II série de 87-01-19, na Conservatória do Registo Comercial do Porto, Matricula N.º 2, detentor do número de contribuinte n.º 501 630 473.

 A sua Missão é a de contribuir para a inovação e competitividade das indústrias nacionais da metalomecânica e sectores afins ou complementares.

 

 

Serviços

da indústria para a indústria

Catim