História

Da Indústria para a Indústria

Em 1980, a AIMMAP (Associação dos Industriais Metalúrgicos e Metalomecânicos e Afins de Portugal) estabeleceu um protocolo com a DGQ – Direcção Geral da Qualidade, IAPMEI - Instituto de Apoio às Pequenas Empresas e ao Investimento e o LNETI – laboratório Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial, criando o CATIM, Centro de Apoio tecnológico à Indústria Metalomecânica. 

Em 1983 foi publicado o Decreto-lei nº 461/83 que enquadrou os centros tecnológicos, estruturas organizativas e funcionais de apoio técnico e tecnológico à indústria nacional.

Em 1983 e por força do protocolo inicialmente referido e com o apoio das empresas fabricantes de aparelhos a gás, foi criado o Laboratório de Material de Queima que se dedicou a fazer ensaios a este tipo de equipamentos. Estas empresas confrontavam-se com a obrigatoriedade de certificação dos seus produtos, quer no mercado interno quer externo, sendo necessário a evidenciação da conformidade com as normas aplicáveis em cada um dos mercados alvo (NP, NF, DIN, BS, etc.).

Em 1986, o CATIM foi oficialmente criado pelo Decreto-Lei n.º 249/86 de 25 de Agosto, tendo tido como sócios fundadores a AIMMAP, o IAPMEI e o INETI.

A partir dessa data o CATIM foi criando novos laboratórios e unidades funcionais, desenvolvendo novas competências e serviços, tornando-se no que é hoje, com instalações no Porto (sede), Lisboa e Braga, cerca de 90 colaboradores, cerca de 700 associados e cerca de 3000 clientes activos.

Missão

O CATIM, centro de apoio tecnológico à indústria metalomecânica é uma instituição privada de utilidade pública sem fins lucrativos, que resultou da associação de interesses, de empresas industriais e respectivas associações com organismos públicos.

Foi criado no âmbito do Decreto-Lei n.º 249/86 de 25 de Agosto, com as alterações que lhe foram introduzidas pelo D.L. 312/95 de 29 de Novembro e registado como Instituição de Utilidade Pública, conforme publicação no Diário da República n.º 15, II série de 87-01-19, na Conservatória do Registo Comercial do Porto, Matricula N.º 2, detentor do número de contribuinte n.º 501 630 473.

 A sua Missão é a de contribuir para a inovação e competitividade das indústrias nacionais da metalomecânica e sectores afins ou complementares.

 

 

Serviços

da indústria para a indústria

Catim